sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Como fazer frutas desidratadas


As frutas desidratadas são muito saudáveis, principalmente quando feitas em casa. Elas são uma ótima opção para o lanche e a sobremesa. E são boas fontes de energia. E principalmente uma ótima alternativa para cuidar dos excedentes da horta e do pomar.
Sabia que é possível fazer no forno?
 Sim, isso mesmo, você pode ter deliciosas frutas secas no forno do seu fogão. Produzi-las, utilizando um simples forno doméstico é muito fácil.
Ah, vai gastar muito gás?
Você pode também secá-las ao sol, construindo um maravilhoso desidratador solar caseiro.
Não é difícil.
A gente vai ensinar tudo neste post.
Vamos em frente…
COMO DESIDRATAR FRUTAS NO FORNO DO FOGÃO
a
Escolha frutas maduras ou ligeiramente maduras.
Enxágue com água fria.
Remova manchas ou imperfeições.
Remova todas as falhas e elimine os talos se porventura houver.
Corte-as de maneira uniforme para assegurar a desidratação uniforme e no mesmo tempo.
Você pode remover as peles, mas não é necessário mas algumas frutas, como maçã e pêssego, secam melhor se a pele foi removida.
Para manter as frutas visualmente atraentes e para minimizar a descoloração, mergulhe-as em suco de limão e água por 10 minutos.
Escorra e seque com uma toalha que não solte fiapos.
Preaqueça o forno na temperatura mínima.
Utilize uma temperatura mais baixa para as frutas finas, como maçã, banana e pêssego em fatias.
Morangos e outras bagas requerem uma temperatura mais quente.
Com a experiência, você vai aprender a particularidade de cada fruta.
Forre a assadeira com papel-manteiga e organize as frutas em uma única camada, mas não deixe que elas se toquem.
Para evitar que as frutas se encrespem durante a secagem, cubra com uma forma de pizza com furinhos ou um forro/tapete de silicone apropriado para assadeiras.
Nós usamos e recomendamos a forma de pizza com furinhos.
Os fabricantes dizem que o tapete de silicone não é tóxico e, portanto, é confiável.
Nós temos nossos receios, mas, se você confia nos fabricantes, use utensílios de silicone no forno.
Prosseguindo,leve as frutas para o forno (observe o que dissemos sobre a temperatura acima).
O tempo médio para o processo fica em torno de 1h30.
A dica é deixar a porta do forno levemente entreaberta para controlar melhor e evitar o supercozimento.
Quando as frutas estiverem sequinhas, retire-as do forno e espere esfriar para se deliciar!
COMO DESIDRATAR FRUTAS AO SOL
b
As frutas também podem ser desidratadas em um eficiente e prático desidratador solar doméstico.
O processo permite que o sabor e a qualidade nutricional sejam mantidos sem o uso de técnicas nocivas à saúde e de uma forma muito mais econômica, pois não haverá gasto com gás nem com eletricidade.
Veja todo o passo a passo para produzir um fantástico desidratador solar caseiro:
Material necessário:
Três placas de isopor de 1 m x 0,50 m, com espessura de 30 mm
Três tubos de cola para isopor
1 m de tela de náilon fina
1 vidro plano transparente de 3 mm de espessura, do tamanho da caixa de isopor
200 g de pregos torcidos de 18 mm x 27 mm (telheiro onda 24)
1 pincel de 3 cm
Papel-alumínio para forrar a caixa
Como fazer:
Use uma placa de isopor inteira para o fundo da caixa.
Corte outra placa ao meio para os dois lados maiores.
Corte outra placa para os dois lados menores.
Cole as partes, formando uma caixa de 94 cm x 44 cm. Coloque os pregos nos cantos, para deixá-la firme.
Corte duas aberturas de 30 cm x 4 cm nos lados menores da caixa: uma na parte de baixo e outra na de cima, a partir do quarto centímetro, tanto de baixo para cima quanto de cima para baixo.
desidratador-solar-15-cm1
Projeto disponibilizado por nosso amigo Gardel do Sitio Curupira
Recorte dois pedaços de tela e prenda-os com alfinetes no isopor, tampando as aberturas descritas no item anterior.
Recorte, do isopor que sobrou, pedaços de 3 cm de largura e cole-os nas extremidades das aberturas, fazendo uma moldura para a tela.
Forre todo o interior da caixa com papel-alumínio, deixando as duas aberturas laterais livres.
Faça uma armação retangular de madeira, de 90 cm x 40 cm, e acrescente-lhe pés de 10 cm de altura.
Cubra-a com a tela, que deve ser presa na parte de baixo. Essa armação revestida com a tela deverá ficar dentro do secador.
Sobre a tela se colocarão frutas ou legumes para desidratar. Faça outra armação de madeira, 1 cm maior que a caixa, para receber o vidro que servirá de tampa.
Essa armação deve ter baguetes laterais para fixar o vidro.
b
PREPARO DE ALGUMAS FRUTAS PARA DESIDRATAÇÃO
Abacaxi
Descasque e corte a fruta em rodelas de aproximadamente 1 cm de espessura.
Retire o miolo.
Corte as fatias em três ou quatro pedaços iguais e coloque no secador.
Desidrate os miolos separadamente.
Banana
A banana que melhor responde à desidratação é a banana-caturra ou banana-nanica.
Corte-a ao meio nos dois sentidos para facilitar a secagem, mas ela pode ser desidratada inteira.
A banana-ouro, por ser pequena, não precisa ser cortada.
A banana-da-terra e a banana-marmelo também podem ser desidratadas, mas devem ser cortadas em rodelas.
Caqui
Corte ao meio ou em quatro partes.
Seque com a face cortada virada para cima.
Retire uma parte da casca para facilitar a secagem.
A fruta deve estar semi-madura.
Você também pode bater o caqui no liquidificador, formando uma pasta bem grossa, e colocá-lo no secador em uma assadeira.
Maçã
Descasque a fruta, corte em quatro partes ou em rodelas finas.
As cascas podem ser desidratas à parte e servem para fazer chá, colocadas em granola ou transformadas em pó.
Mas só use a casca se a maçã for orgânica.
Manga
Corte a fruta em fatias, no sentido mais largo da polpa, e divida em patês iguais.
As cascas também podem ser desidratadas, como as da maçã.
Uva
Lave bem as uvas, retire-as do cacho, mergulhe em meio litro de água com suco de um limão.
Dê preferência a uva sem sementes.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Livro gratuito mostra riqueza da biodiversidade nacional



A biodiversidade dos biomas brasileiros e as transformações na paisagem, tanto as naturais quanto as provocadas pela ação humana, são tema do livro Conhecendo a Biodiversidade, lançado em junho de 2016, com o objetivo de ampliar o conhecimento da sociedade sobre os ecossistemas brasileiros. Baseado em experiências passadas e atuais em áreas dos seis biomas brasileiros — Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal, a publicação também aborda alguns temas como compartilhamento e integração de dados, biodiversidade e saúde, e políticas públicas de conservação.

O livro foi publicado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em parceria com o Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A organização é dos pesquisadores Ariane Luna Peixoto, José Roberto Pujol Luz e Marcia Aparecida de Brito, considerando resultados de pesquisa obtidos pelo PPBio e pela Rede Temática de Pesquisa em Modelagem Ambiental da Amazônia (Geoma).
Dados sobre biodiversidade possuem um ciclo de vida, desde seu planejamento e geração até sua preservação, integração e análise, produzindo resultados que levarão ao avanço do conhecimento e estimularão novas perguntas, consequentemente, levando a um novo ciclo. De acordo com o capítulo Compartilhamento e Integração de Dados: a construção do conhecimento sobre biodiversidade, é fundamental que essas informações sejam preservadas e compartilhadas com a sociedade.
De autoria de Debora Pignatari Drucker, analista da Embrapa Informática Agropecuária (Campinas/SP), e de Flávia Fonseca Pezzini, o artigo trata dos cuidados que devem ser tomados com todas essas informações coletadas e discute o futuro da gestão e do compartilhamento de dados. Segundo Débora, o estudo está ligado ao “desafio de compartilhar e integrar os resultados das pesquisas, e de assegurar que os dados primários de cada pesquisa estejam armazenados em sistema de informação permanente e institucionalizado, regido por uma política de acesso a dados”.
Já o capítulo Cerrado: um bioma rico e ameaçado, que tem coautoria do pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia(Brasília/DF) Aldicir Osni Scariot, discute a importância da preservação do segundo maior bioma do Brasil. O Cerrado, que originalmente cobria cerca de um quarto do território brasileiro, é um ambiente composto por formações vegetais que incluem campos, savanas, veredas e florestas, sujeito a queimadas periódicas e à baixa pluviosidade.
A coletânea composta por 11 capítulos é uma proposta de diálogo com a sociedade, para que o conhecimento da biodiversidade brasileira seja ampliado e disseminado de forma planejada e coordenada. Está disponível para leitura no site do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).
FONTE
Nadir Rodrigues – Jornalista
Telefone: (19) 3211-5747

Caroline Masiero (Colaboradora)

domingo, 3 de julho de 2016

CONHEÇA 25 FORMAS DE ECONOMIZAR E REUTILIZAR ÁGUA


Para além de fechar a torneira e reduzir o tempo do seu banho. Vamos compartilhar aqui técnicas para reutilizar água, e dicas para economizar com pequenas reformas ou, se está construindo sua casa ou pegando as chaves do novo apartamento, que faça compras conscientes que irão ajudar o meio ambiente e o seu bolso.

CONSTRUINDO SUA CASA, UM APARTAMENTO NOVO OU NA REFORMA

Torneira pingando
As possibilidades de economia e reutilização de água são maiores quando você está construindo ou reformando e, no caso de um apartamento, comprando louças, chuveiros e torneiras.

1. Tenha solo permeável, com grama e plantas, ao invés de cobrir seu quintal com cerâmicas.
Isto reduz a carga de água que será escoada para o sistema pluvial da sua rua (diminuindo alagamentos) e, sem cerâmicas, a reflexão de calor diminui, pois será absorvida melhor pela grama, e sua casa ficará mais fresca, diminuindo a necessidade de ventiladores e climatizadores (logo, economiza a água das hidrelétricas e seu dinheiro).

2. No seu jardim e quintal, busque ter plantas que se adaptem ao clima da sua região, assim como plantas nativas e tipos de grama que conseguem se desenvolver com chuva somente.
Economiza-se água e até mesmo a manutenção ou renovação de plantas. Uma árvore, se houver espaço, será bem vinda para os dias de calor.

3. Compre torneiras de baixo fluxo e com aeradores (aquelas peneirinhas), pois elas mantém a sensação de “muita água” utilizando muito menos.
4. Opte por chuveiros de baixo fluxo. Assim economiza na vasão de água e, pela água quente de um chuveiro elétrico, na conta de energia elétrica.
5. Escolha vasos sanitários com descargas de dois fluxos, assim pode-se usar a quantidade adequada para cada situação.
O próximo tópico falará de soluções que para quem está em obras, principalmente na construção ou uma reforma hidráulica, é o momento propício para incorporá-las, pois poderá dar um acabamento melhor e economizar futuramente (no caso de construir e depois querer mudar algo neste sentido, pois haverá quebra de paredes, sujeira, etc.)
Aqui no Properati você pode encontrar casas e apartamentos já com soluções de coleta de água, comoimóveis com cisternas, por exemplo.
hidroeletrica


SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA

Muito se ouve falar sobre aproveitar a água das chuvas e agora, com o agravamento da crise, se começa a escutar mais sobre reutilizar a água de máquina de lavar, chuveiro, etc. Muitas delas são “engenhocas” antigas que nasceram da mente criativa de pessoas comuns e agora, no aperto e já na quase emergência, se popularizam.
6. Reaproveite a água da máquina de lavar roupas e chuveiro. Estes são os maiores desperdiçadores de água. Se reaproveitá-las, evitará desperdiçar algo entre 40% e 50%.
A água poupada poderá ser utilizada onde não se necessita utilizar água potável, como lavar a calçada ou dar descarga. Racionalizar o uso da água potável é, praticamente, um ato de solidariedade, pois alguém poderia estar utilizando para beber ou cozinhar (hoje ou no futuro).

7. Aproveite a água da chuva para lavar o carro, para lavar roupas, limpar pisos internos da casa, regar plantas, etc. É uma água limpa antes de passar pelo telhado ou calhas – por isto mantenha as calhas sempre livre de folhas e terra.
A imagem abaixo é do site Sempre Sustentável e mostra o esquema de como implantar um sistema de aproveitamento da água da chuva. Neste site encontramos um material rico para você entender tudo sobre o tema. Vale a pena a leitura.

Esquema para reutilizar água da chuva
Abaixo, uma matéria sobre o tema com exemplos urbanos e rurais para aproveitar a água da chuva e outras águas.


FIQUE DE OLHO NAS PAREDES E TORNEIRAS

As infiltrações além de serem o princípio de uma pequena dor de cabeça pela urgência da reforma, é o indício de que você está desperdiçando água. Por isto fique atento a estes sinais “úmidos” que seu lar lhe dará para que repare algumas coisas.
8. Repare o encanamento imediatamente quando perceber que existe alguma infiltração. Além de impedir que se agrave e prejudique a estrutura da casa, vai economizar muita água. Um buraquinho de 2mm pode desperdiçar 96 mil litros de água em um mês! É água limpa e dinheiro jogado fora.
9. Torneiras que pingam demais podem estar com problema de vedação. É uma coisa simples de resolver e economiza muito.
10.  Torneiras vazando demais que chegam a criar uma poça d’agua sobre a pia. Cuidado! De gota em gota ela pode estar desperdiçando 95 litros por dia.
Economizando água, você economiza dinheiro

MUDE ALGUNS HÁBITOS DE CONSUMO E DESCARTE

Existe a água que vemos e a que não vemos quando consumimos. Pois bem, quase tudo o que consumimos tem água envolvida direta ou indiretamente na sua produção. Logo, algumas mudanças de hábito podem economizar milhares de litros diários e tudo isto sem muito esforço (o que lhe ajuda a economizar e muito, pode acreditar).
11. Comprar menos coisas é uma forma de economizar água, pois, como falamos, tudo leva água na produção. De um celular a uma calça jeans, milhares de litros estão envolvidos para sua fabricação.
12. Cervejinha controlada, pois para 1 litro de cerveja são necessários 5,5 litros de água.
13. Menos carne no prato, principalmente a bovina, ajuda e muito a economizar água. Um simples hambúrguer pode gastar quase 2.400 litros de água para sua produção. Além disto, a área que é desmatada (o que infelizmente é comum no Brasil) para a pecuária é muito superior ao da agricultura em relação à produção de um quilo de alimento e isto afeta o ciclo das águas do nosso país e planeta.
14. Recicle mais e mais, pois plásticos, vidros e metais são recicláveis e, reciclando, se demanda menor produção de novos itens que vão consumir mais água ainda.
15. Óleo de cozinha polui demais os rios, por isto armazene ele em uma garrafa PET e envie para uma cooperativa que o recicle. Isto ajuda também famílias carentes que usam este óleo para produzir sabão, por exemplo, e gerar mais renda nas cooperativas de reciclagem.
Voltando à poluição, um litro de óleo jogado no ralo da pia polui 25.000 litros de água. Isto dificulta o tratamento dela, logo, ou o custo do tratamento aumenta (e você e eu pagaremos depois) ou ela não será tratada para consumo posterior.


HÁBITOS ROTINEIROS PRECISAM SER REPENSADOS

Agora é um pouco mais do que já escutamos desde o tempo de escola…
16. Tome banhos mais curtos e procure habituar-se a ensaboar-se de chuveiro desligado, será uma grande economia financeira e, agradecemos todos, de água.
17. Lave roupa menos vezes. Para isto, só lave quando a máquina de lavar estiver cheia. Para famílias menores, uma vez por semana já está de bom tamanho.
Além disto, observe se sua roupa está muito ou pouco suja. Uma roupa que só está com o suor do corpo, sem manchas pra tirar, não precisa ser lavada no modo completo da máquina de lavar, pois não fará diferença alguma (só no que vai desperdiçar e nas contas do próximo mês).

18. Lave separadas as roupas com manchas ou muito sujas de barro ou poeira. assim poderá acumular mais roupas pouco sujas e lavar no modo rápido, enquanto as menos sujas podem ser lavadas com menos água e com um ciclo pouco maior, não o completo da máquina. Uma dica é usar o modo rápido e desligar um pouco a máquina pra deixar mais tempo de molho, depois retornar ao modo rápido (antes que ela jogue a água fora) para que ela bata mais um pouco e solte a sujeira. Aí deixe tudo correr normalmente.
19. Torneira fechada na hora de escovar os dentes pelo simples motivo de que a água não é necessária neste momento.
copo de agua
20. Regue plantas com regador e se tiver um grande gramado em casa, instale um sistema de esguicho. Outra dica é: regue pela manhã cedo ou ao fim de tarde pois assim a água não evapora tão facilmente e sua planta ficará mais saudável, uma vez que aproveita tudo o que você usou nela.
21. Faça xixi no banho e não precisa ter nojo disto, pois 95% da urina é água (lembre-se de que vai usar esta água para o vaso sanitário depois e, ela receberá cloro para tratá-la um pouco).
22. “Varrer” com água não é legal. Por isto use somente a vassoura e, se estiver realmente suja de areia ou barro, use um balde ou, no último caso, uma mangueira com ajuste de pressão (que fazem aquele esguicho mais forte). Mas o ideal é aguardar uma chuva para que ela solte o barro e, com balde e vassoura,  termine de limpá-la.
23. Lave a louça de torneira fechada. Aqui a ideia é a mesma do banho e da escovação de dentes, ao ensaboar você não utiliza a água, logo, é puro desperdício deixá-la escorrer sem uso. Ensaboe tudo e só depois enxágue, de uma só vez.
24. Não lave o carro com muita frequência e quando o fizer opte por um balde grande para ensaboar e outro para enxaguar.

E TALVEZ A DICA MAIS IMPORTANTE DE TODAS

25. Visite uma nascente de rio, principalmente a que abastece sua região ou cidade. Isto lhe aproxima deste que é nosso maior bem na Terra, o que possibilita que todos estejamos aqui compartilhando este planeta. Conhecer o rio ou lago que lhe mata a sede, que lhe ajuda a cozinhar e a se manter limpo é um grande passo para criar mais empatia com a nossa água.

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Conheça a estação de cada verdura, legume e fruta


Disponibilizamos estas tabelas como fonte de conhecimento e consulta. Com a alimentação correta, não precisamos nos preocupar com o peso e a saúde. Tenha em mãos as tabelas das estações das frutas, verduras e legumes. Estas tabelas poderão lhe auxiliar numa alimentação correta auxiliando você na montagem de uma dieta balanceada.

 Período em safra, com tendência de preços baixos e melhor qualidade. Período de início ou final de safra, com tendência de alteração de preços. Período de entresafra, tendência de preços equilibrados com variação devido à alta procura.

Veja abaixo a estação das frutas:
 JanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDez
Abacate            
Abacaxi            
Banana Maçã            
Banana Nanica            
Banana Prata            
Caqui            
Coco Verde            
Figo            
Goiaba            
Jabuticaba            
Laranja            
Limão            
Maçã Estrangeira            
Maçã Nacional            
Mamão Formosa            
Mamão Hawaii            
Manga            
Maracujá            
Melancia            
Melão Amarelo            
Morango            
Pêra Estrangeira            
Pêssego            
Tangerina Cravo            
Tangerina Murcote            
Tangerina Poncã            
Uva Itália            
Uva Niágara            

Veja abaixo a estação dos legumes:
 JanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDez
Abóbora Seca            
Abobrinha Italiana            
Batata            
Batata Doce            
Berinjela            
Beterraba            
Cebola            
Cenoura            
Chuchu            
Inhame            
Jiló            
Mandioca            
Mandioquinha            
Pepino            
Pimentão            
Quiabo            
Tomate            
Vagem            

Veja abaixo a estação das verduras:
 JanFevMarAbrMaiJunJulAgoSetOutNovDez
Agrião            
Alface            
Almeirão            
Brócoli            
Broto Bambu            
Cheiro-verde            
Couve-chinesa            
Couve-flor            
Couve-manteiga            
Couve-rabana            
Escarola            
Espinafre            
Mostarda            
Moyashi            
Radite            
Repolho            
Repolho Roxo            
Rúcula            
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...